domingo, 27 de janeiro de 2008

Entrevista a Cláudio Fragata (parte 4)

"À volta dos animais"... assim intitulámos esta parte da entrevista.



O Cláudio Fragata gosta de viver com os seus gatos?
São grandes companheiros, estão sempre a me seguir pela casa, a passear pelas estantes de livros. Agora mesmo, enquanto escrevo, Fellini cochila ao meu lado, com um olho entreaberto para não perder meus movimentos.

Alguma vez o arranharam?
Eu vivo arranhado, mas não é por causa de nenhum ataque. É que Fellini e eu lutamos às vezes. Eu o apanhei bebê e por isso ele não teve irmãos e os gatinhos gostam de brincar dessa maneira. Precisei fazer o papel de irmão. Brincamos de luta desde os seus primeiros meses de idade, vivemos rolando pelo chão.

São muito traquinas?
As gatas são bem calmas, gostam de banhos de sol à janela e de tirar longos cochilos. Mas Fellini, não. É bem levado. Curioso demais, vive metendo o focinho onde não é chamado. Adora o leão da Metro, vem de onde estiver para vê-lo rugir quando ponho algum DVD dessa companhia cinematográfica. Tem uma grande capacidade para fazer desaparecer pequenos objetos, como moedas, pen drives e tampas de caneta. Eu acho que ele tem alguma coisa de mágico.

Alimenta-os todos os dias?
É muito fácil alimentá-los. Os gatos comem várias vezes ao dia, mas em pequenas porções, ao contrário dos cães que devoram o prato de uma só vez. Então, cabe a mim reabastecer a vasilha quando está vazia. A ração que eles mais gostam é a de sabor salmão, mas eu dou também sabores galinha e sardinha para que tenham uma dieta bem balanceada.

Que idades têm os seus gatinhos Olívia, Fellíni , Sofia e Dinah?
A Olívia já é uma gata idosa, completa 19 anos dentro de alguns meses, e por isso se comporta como uma dama. Ela é mãe de Dinah e avó de Sofia. O Fellini faz cinco anos esse ano.

Ainda tem a coruja, a pomba e a rã?
Não tenho e penso que seria complicado mantê-los num apartamento. Eu prefiro ver a coruja, a pomba e a rã vivendo soltas em seu habitat natural.

Gostava muito da arara porquê?
É uma ave maravilhosa, majestosa e tão brasileira. Suas penas eram de um azul tão forte, parecia um pedacinho do céu.

De que animais gosta mais, de animais de voo, de aquáticos ou terrestres?
Gosto de todos os animais, independente de seu habitat. Eles merecem todo o nosso respeito e os humanos deviam olhá-los com menos soberba, com menos superioridade, pois são capazes de nos ensinar muitas lições.

Qual o seu animal favorito e porquê?
Como eu disse, não tenho animais favoritos. Convivo atualmente mais de perto com os gatos, por uma questão de espaço. Talvez eu pudesse ter um cão, que é outro animal que admiro, mas penso que meus gatos não vão gostar muito da ideia. Eles são bastante ciumentos!

Gostava de viver rodeado de bichos por todo o lado?
Adorava e ainda adoro. Comprei uma quinta onde pretendo viver quando estiver bem velhinho e lá, certamente, estarei novamente rodeado por bichos. Quero ter muitos cães e gatos e um lago com peixes e tartarugas. Quem sabe também um carneiro? E galinhas e patos e marrecos...

O seu gato sabe mesmo ler?
Fico desconfiado que sim e, às vezes, desconfio que ele sabe muitas coisas que eu nem imagino.

Por que é que a sua mãe não gosta de sapos?
Ela os acha nojentos, assim como as baratas.

O Cláudio tinha muitos animais no seu quintal?
Muitos, cães, gatos, tartarugas, peixes, papagaios e até corujas, pombas e sapos.

O que quer dizer com a expressão "basta desmanchar três formigueiros com o pé esquerdo"?
Era uma espécie de feitiço que minha prima me ensinou. Em dias nublados, basta desmanchar três formigueiros com o pé esquerdo para que o sol volte a brilhar. Ela também era um pouco bruxa, como Tatiana.

11 comentários:

João e Márcia disse...

Nós somos o João e a Márcia e adoramos saber cada vez mais sobre Cláudio Fragata. As respostas que o Cláudio deu são entusiasmantes e cada vez mais dá vontade de ler.

baptista e campos disse...

Cláudio penso que foi cansativo responder a todas as nossas perguntas, não foi?
Para si Cláudio podia ser cansativo responder a todas as perguntas mas para nós foi muito bom ficamos a saber mais sobre si, seus animais, seus gostos...etc.

Rafaela e Noé disse...

A todas as perguntas que lhe fizemos obtivemos as respostas que queríamos e ainda mais um pouco.

Ferreira e Silva disse...

As perguntas dos meninos estavam muito engraçadas e foram muito criativas.
A que eu e a minha colega gostamos mais foi da pergunta:”se tinha muitos animais no seu quintal?”

Ricardo e Ana Isabel disse...

Esta 4ª parte da entrevista a Cláudio Fragata com perguntas sobre os animais foi muito fixe porque Cláudio conta-nos como vive com os seus
gatos. Pelo que nós lemos o Cláudio gosta mesmo dos seus gatos mas que preferia ter mais animais, apesar dos gatos não acharem boa ideia.

Luisa Gomes disse...

Olá a todos, gostei muito da vossa e nossa entrevista, achei-a interessante e muito divertida. Gostei das respostas que o Cláudio deu… (Eram bem engraçadas, algumas fizeram-nos rir…!)

carla e arminda disse...

Já reparámos que gosta muito de animais!
Nós temos cães, mas não temos gatos.
Pelas imagens que vimos dos seus gatos tem algo de engraçado.
Achamos também que a coruja, a rã e a pomba devem viver no seu habitat natural.

Catarina e Rui disse...

Gostei muito de ouvir falar do seu gato Fellíni muito curioso, bruxo e que vive no meio de gatas.
Desejo que a sua vida seja rolar pelo chão.

Renato e Flávia disse...

Olá Cláudio Fragata.
Gostámos muito das suas respostas. Eu, Renato e a Flávia, já reparámos que gosta muito de animais. Eu tenho dois gatos, o Olé e a Ninfa. E a Flávia tem uma gata chamada Araísca.

danila beatriz disse...

Ola nós somos a Beatriz e a Daniela !

Gostamos muito das vossas e nossas perguntas são muito interessantes.
Escrevem muito bem!
As respostas são tão completas que ficamos a saber mais do que sabiamos.

Anónimo disse...

Olha meu nome é Rene, sou brasileiro e me sinto orgulhoso, em perceber que o esforço de pessoas , profissionais com sua dedicação se destacam em projetos nacionais, e internacionais, a ponto de serem premiados e reconhecidos internacionalmente. Esta premiação e reconhecimento me parece muito mais valorizada, tratando-se de Educação assunto,tema um pouco abandonado em nosso Brasil. obrigado